O inverno é conhecido por ser a época do ano com menores temperaturas. Neste período, a maioria das pessoas costuma comer mais, isso porque, durante o inverno, o organismo aumenta o gasto calórico para manter a temperatura do corpo estável e, consequentemente, pede um maior consumo de alimentos para equilibrar a equação.

Nessas situações é extremamente importante manter a prática de atividades físicas, além de ter uma dieta equilibrada. Para o Professor André Freitas, do curso de nutrição do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (CEUNSP), é importante incluir na alimentação substâncias que acelerem o metabolismo, como o café, chá verde, gengibre, canela e pimenta, conhecidos como substâncias termogênicas.

“No período de baixas temperaturas, ocorre a termogênese, processo metabólico que queima os calorias do corpo para produzir calor. Vários fatores induzem esse fenômeno no nosso corpo, como os exercícios físicos, dieta e temperatura ambiente” explica André. “Com a combinação de substâncias termogênicas, é possível garantir o efeito de funcionalidade rápida e forte do corpo, com a produção de bastante calor” afirma o docente.

Além disso, o inverno é uma estação em que há pouca umidade, tornando o clima mais seco e ocasionando o baixo consumo de água por diversas pessoas. Cenário diferente do que encontramos no verão, por exemplo, época em que suamos bastante e, naturalmente, consumimos mais água.

Neste período, é importante se hidratar e manter a alimentação equilibrada para evitar que haja desidratação, por conta do baixo consumo de água. De acordo com o docente Andre Freitas, é recomendável que, as pessoas que tiverem dificuldade de beber água, consumam de 1,5 a 2 litros por dia durante os dias de inverno.

Para finalizar, o professor recomenda “Dividir os períodos do dia para consumir a quantidade ideal de água, sendo: de 1 a 2 garrafas do momento em que acordamos até o almoço, 1 garrafa do almoço até o anoitecer e 1 garrafa após o anoitecer”.

 

Fonte: assessoria de imprensa